Já ouviu falar em Reverse Graffiti?

O Reverse Graffiti, como o nome já diz, ao invés de usar tinta e spray para pintar os muros da cidade utiliza-se de água.

Isso mesmo, a sacada toda é limpar a sujeira criando contrastes entre as partes sujas e limpas para “grafitar”.

Esse tipo de street art nem tanto difundido já vem sendo feito ha alguns anos.

Um dos principais artistas do reverse graffiti, o inglês Moose, se apropria da sujeira das cidades grandes e a transforma em obra de arte que é bela aos olhos de quem vê e junto com ela carrega a mensagem de alerta que a maior parte das pessoas prefere ignorar.

“I can only use what already exists in an location, the images are unobtrusive, they emerge from surfaces and they intrigue people because of that. And because they create something that has life and energy in it, where before it was empty and dull.” – Paul Curtis (Moose)

Aqui no Brasil em 2006, o artista plástico Alexandre Orion, deixou sua indignação grafitada no túnel que liga as avenidas Europa e Cidade Jardim em SP.

Lá ele desenhou incontáveis caveiras chamando a atenção da policia e das autoridades.

O projeto de Alexandre é intitulado de Ossário, palavra italiana que define o lugar onde a ossada do cemitério e depositada depois de certo tempo.

Antes mesmo de ele finalizar sua obra o túnel foi limpo pela prefeitura, assim como todos os túneis da cidade.

Anúncios